“No mais alto grau de confiança que ele pode despertar, haverá sempre o aroma da dúvida – uma sensação meio instintiva e meio lógica de que, no fim das contas, o vigarista deve ter um ás escondido na manga.” Henry Mencken – O Livro dos Insultos

Confiar! Eita verbinho difícil de conjugar. Dizer “eu confio”, traz uma maré de sentimentos e dúvidas na nossa cabeça quando ousamos menciona-las. Isso porque você quer acreditar que realmente confia, mas sabe que surgirá algo que aparentará estar errado, e é ai que começa a complicar, e que torna-se tão difícil fazer uso dessa frase.

O grande problema de confiar, é que nós mesmos não somos sinceros. Nem com nós mesmos, tão pouco com os outros. Fazemos de tudo para esconder nossas fraquezas a dez chaves, já que sete não parecem ser seguras o suficiente.

Essa segunda situação também faz parte do “eu confio”, caso nunca tenham pensado por esse lado. Confiar em alguém, é também confiar suas aflições, suas angústias, e seus momentos felizes. Mas isso implica nesse alguém te conhecer por completo, e é doido demais pensar que outra pessoa, além de você, vai te conhecer tão bem assim, não?!

Ainda não conheço remédio pra esse conflito todo, mas tenho confiado cada vez mais nas pessoas, pelo menos nessas questões sentimentais. Me abro, falo, confio. Se me arrependerei depois, não sei, prefiro não pensar nisso, e confesso que os pequenos pesos tem ficado menores ainda, porque não são só meus.

 

Anúncios

3 comentários sobre “

  1. “Fazemos de tudo para esconder nossas fraquezas a dez chaves, já que sete não parecem ser seguras o suficiente.”

    O mais difícil na questão de confiar, é justamente porque nós mesmos, às vezes, nos enganamos. E fica a questão, “se eu sou capaz de fazer isso comigo mesmo, porque o outro não teria?”. Mas é tão bom quando tem aquela pessoa que você sabe que pode fechar os olhos e confiar sem medir qualquer coisa. Nessas horas percebo que geralmente eu é que sou pessimista demais em relação às pessoas, e que na verdade eu deveria tá era me resolvendo comigo mesma.

    Adoro reflexões assim sobre a vida!
    Beijos

    Curtir

    • É exatamente isso Erika!!
      Tenho passado os últimos meses me redescobrindo, me analisando, conhecendo meus gostos, enfim, vendo quem eu sou, tanto por dentro quanto por fora, e isso tem que ajudado a confiar mais em mim, sabe?! Tenho sido totalmente mais sincera com o que eu sinto, e os amigos que fiz nesse período, são pessoas que confio imensamente, e me abro total.
      O maior bloqueio é sempre de nós com nós mesmos

      Curtir

Não tenha vergonha. Anda, comenta logo.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s