Do fundo do baú: Beverly Hills 90210

Olá viajantes!

Tempos atrás passei por um revival intenso com Friends. Pensa em um período de muita dedicação pra assistir TODOS os episódios da vida daqueles seis amigos. Se nunca assistiu, acreditem em mim, são MUUUUITOS episódios!

Mas ufa, depois de um bom tempo acabei, e agora restou somente aquele sentimento  meio a meio, pós série concluída, e claro, saudade de assistir uma produção dos anos noventa. Vamos combinar que é diferente assistir aquela gravação antiga, com aquela sonoplastia bem trabalhada, e com altas risadas no meio das cenas… Ai ai, como eu gosto disso!

Eis que lembrei de outra série no mesmo estilo, que eu me dediquei por muito tempo – claro, depois da transmissão televisiva -, e que inclusive não terminei de assistir 😀 😀 Nem tudo é perfeito kkkkkkk

Hoje vim compartilhar com vocês uma série que causou amor intenso em muita gente; Beverly Hills 90210!

molde séries e filmes

Barrados no Baile, como era mais conhecida por aqui, virou febre enquanto era transmitida pela Rede Globo. A série abordou gravidez precoce, consumo de álcool e drogas, traição, rebeldia intensa na adolescência, e muitos outros temas, bem sensíveis nessa fase da vida.

Os irmãos Brenda e Brandon Walsh passam pelos dilemas da vida adolescente, com muito mais intensidade após a mudança para Beverly Hills. Vindos de Minessota, costumavam levar uma vida comum e tradicional, filhos de pais ainda casados, e que dividiam um relacionamento bom e aberto.

Claro que ao chegar na nova cidade, as mudanças começam a se tornar evidentes; é um novo colégio, com novas pessoas, e que possuem valores bem diferentes do que os irmãos costumavam ter.

A história rendeu dez temporadas, e hoje até mesmo quem não assistiu, e tem lá seus vinte ou mais anos, tem algo na memória quando escuta falar sobre Barrados no Baile. Eu por exemplo, já tinha ouvido esse nome da boca da minha tia e da minha mãe, mas nunca tinha assistido. Imaginem só quando isso aconteceu! A descoberta do seriado em comum entre todas aqui em casa kkkkkkk

É um seriado longo, mas que dá vontade de devorar os episódios. Lembro que parei de assistir pois me deparei com uma cena de traição que fiquei pra lá de revoltada, mas não deixo de dar o mérito para a trama que é muito boa mesmo.

Se está na dúvida do que começar a assistir, invista em Beverly Hills 90210!

Não tem mais disponível no Netflix, como quando eu assisti, mas a mãe internet está ai pra encontrar  tudo o que procurar 😉

Um beijo e até a próxima.

Pense e repense em você

 

Olá viajantes!

Indo e voltando em diversas questões levantadas em minha cabeça ao longo das semanas que se vão, acabo chegando sempre no mesmo fator. E voltar a um mesmo ponto diversas vezes começou a me intrigar, e questionar o porque somos tão relapsos com algo tão óbvio.

BABI

Em Fundamentals of Caring é mencionado o fluxo da imagem cima; ALOHA. É claro que no filme o objetivo é diferente do que trarei aqui hoje, mas serviu de base. Enquanto abordarei uma forma de ganhar satisfação pessoal, o acrônimo é sinônimo de não se envolver demais, não se apegar nas outras pessoas.

Resumo ultra básico do filme: Ben é um escritor a ponto de divorciar-se, que resolve entrar no ramo de cuidador. Para habilitar-se na função, ele passa por um treinamento de como não deve se envolver demais na vida de quem está sendo cuidado. No desenrolar da história, é óbvio que ele se envolve, até porque ALO, SER HUMANO, não é?! E por fim deixa de ser cuidador. PS: Não foi um spoiler 😡

Mas o que raios esse filme tem a ver com o assunto, tomando por base o título do post? Eu sou do tipo que sai vendo significado nas coisas – até onde não tem -, e acabo tirando muita coisa dos filmes que assisto.

“Não posso cuidar de outra pessoa antes de cuidar de mim”… Na verdade não podemos fazer nada sem estarmos bem, e acima de tudo, nos sentirmos bem. E é ai que o ALOHA entra. O vai e vem de pensamentos que citei no início tomam rumo devido a ele.

Vamos imaginar que você não está num dia bom, e simplesmente isso, sem se apegar ao que está lhe dando essa impressão.

❤ ASK – pergunte-se o que está te deixando inquieto/infeliz.

❤ LISTEN – responda com sinceridade a si mesmo, mas acima disso, se ouça com calma. Sem meios dedos, e sem se preocupar com seu tempo. Lembre-se de que não pode cuidar de nada sem cuidar de você.

❤ OBSERVE- Depois de concluir o que está de errado, observe o que está te levando a essa situação. Muitas vezes é involuntário, e pode ser facilmente corrigido.

❤ HELP – Seja no que for, coloque-se em primeiro lugar as vezes. Não adianta analisar sua necessidade, se não for atendê-la; se ajude. Não estou dizendo pra esquecer do outro, e fazer o que quer/precisa a todo custo, estamos falando de suas próprias mudanças aqui.

❤ ASK AGAIN – Pergunte-se novamente. Você continua inquieto/infeliz?

é um fluxo bem simples, mas que por muitas das vezes deixamos de lado e acabamos levando a vida de uma forma insatisfatória. Em algumas situações, até chegamos ao estágio de análise e início de mudança, mas não nos questionamos novamente se aquela mudança foi boa ou se serviu somente para dar a sensação de melhora.

A propósito, indico que assistam ao filme; é um bom passatempo pra quem gosta de filmes com mensagem. Está disponível no Netflix por enquanto, e na internet a vontade 😉

Espero que tenham gostado, e que não vivam os dias simplesmente se deixando levar. Satisfação pessoal é extremamente fundamental.

Um beijo e até a próxima.

13876501_10209436672735998_8933851372080744167_n

Já não é mais um BEDA, afinal desapareci por infinitos dias rsrsrsrs Mas vale lembrar que tem bastante gente mantendo o pique, e postando todos os dias nesse mês de Agosto. Clica no banner e passa lá.

BEDA #4 – Disseminando a cultura pop asiática

Olá viajantes!

De tempos em tempos paramos para analisar nossas vidas, e acabamos acrescentando mini objetivos entre os tantos já traçados. Pode ser começar a caminhar, gastar menos, ler mais, ou qualquer outra coisa. Comigo não é muito diferente, e hoje vim dar um passo adiante no meu não tão novo mini objetivo.

Mas se você está pensando que o assunto será sério, pode relaxar o corpo na cama/cadeira/ sofá/tapete em que está, porque não… Não mesmo! 😎

Nada mais nada menos, hoje falaremos sobre séries coreanas ❤ Aêêêêê! Eu sei que estavam esperando ansiosamente por esse assunto aqui no BEDA – ou não já que falo muito disso rç -, mas diferente dos outros posts, vim apresentar um canal no Youtube, então não, não terá indicação de série nova, até porque a lista de vocês já deve estar imensa.

O DramaFever é uma streaming que disponibiliza inúmeros doramas asiáticos para nós aproveitarmos nossos dias como se não houvesse amanhã. É um episódio atrás do outro. E com a febre do Youtube, é ÓBVIO que eles não ficariam de fora, e por isso, dentro do canal do site, criaram o Clube do DramaFever.

ab

O Clube é apresentado pela Babi Dewet, que é uma viciada nesse universo da cultura pop asiática, e que tem muita indicação pra dar.

Os vídeos são bem curtinhos, têm cerca de dez minutos – na maioria das vezes bem menos que isso-, mas que despertam uma vontade gigante de assistir o dorama que está sendo apresentado. É igual aquela velha vontade de ver um filme depois de assistir ao trailer, sabe?! É melhor assistir sabendo do que se trata, penso eu.

Conheci muito drama legal através das indicações da Babi, e sou eternamente grata a ela. É claro que por ser um canal do próprio DramaFever, todos os dramas indicados por ela estão disponíveis lá, facilitando muito a busca. Imaginem só, receber indicações do que assistir, e não ter que se matar procurando um filme/série. Não sei vocês, mas eu me confundo buscando as coisas no Netflix, por exemplo kkkkkkkkkk A última atualização mudou muito o site, e não acho nada direito 😦 Sem contar a imensa variedade.

Então se você tem curiosidade por assistir essas belezinhas asiáticas, não deixe de assistir aos vídeos do Clube do DramaFever, porque tem indicação de todos os gêneros. E se você é um viciado, assista também, pois série nova é sempre bem vinda 😉

13876501_10209436672735998_8933851372080744167_n

BEDA do Projeto Vai um Café também em outros blogs. Clique no banner e acesse.

Recomendo: Because it’s the first time

 

Amor
❤ Sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outrem.
❤ Sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro, ou a uma coisa
❤ Inclinação ditada por laços de família
❤ Inclinação sexual forte por outra pessoa
❤ Afeição, amizade, simpatia
Mini Aurélio Século XXI escolar

Olá viajantes!

Amor é algo tão presente em nossas vidas, que as vezes nem o identificamos. Tão pouco aparecem da mesma forma o tempo todo; tem infinitas possibilidades.

Assistindo a uma série por esses dias, despertou um sininho na minha cabeça, e pensei que aquilo que eu estava vendo era a forma mais simples e pura possível de amar. E por ter chego a um pensamento tão singelo é que quis compartilhar essa série com vocês.

Confesso que o mote da série não tinha me interessado, porque é bem bobinho mesmo, e pensei que nem iria terminá-la kkkkkkk Mas acabei assistindo até o final, que não poderia ter sido melhor.

because-its-the-first-time-50971

Imagem retirada de: Diennah.net

Because it’s the first time retrata os primeiros amores de um grupo de amigos, que se conhecem desde criança. Sabe aquela coisa de não assumir seus sentimentos, e acabar entrando em um pentágono amoroso? Fulano gosta de um, que gosta de outro, que gosta de outro… Bem isso que acontece na série.

Geralmente não assisto a séries com esse mote, porque sempre tem um que acaba sofrendo. Odeeeeio quando eles sofrem, porque eu sofro e choro junto kkkkkkk

first-time5-e1439831398894

Imagem retirada de: MyShawolsJjang.blogspot

Yoon Tae Oh é o personagem principal, e tem a história do seu primeiro amor contada na trama. Sua melhor amiga é Han Song Yi, que sofre desde muito jovem com a morte do pai e a fuga de sua mãe. Sempre passando por situações difíceis, Song Yi vê em Tae Oh um amigo que sempre pode contar. No entanto, o que ninguém sabe, nem mesmo ele, é que ele está apaixonado pela amiga.

O grupo é formado ainda por outros três amigos, Seo Ji An, Choi Hoon e Oh Ga Rin. Juntos enfrentam seus pequenos e grandes problemas desde sempre.

Mas o que há de tão puro no amor retratado por esses jovens? Eles amam em silencio, cuidando do outro, garantindo que seu amor sofra o menos possível; se afastando quando preciso, e emprestando o ombro quando solicitado. É um dos amores mais difíceis de se dar, pois de modo geral caímos no abismo do egoísmo, e muitas vezes o amor acaba por esse motivo.

É uma mini série, catalogada como comédia romântica, e possuí oito episódios de cinquenta minutos cada. Dá pra assistir no final de semana, e garanto que vai deixá-los leve por ver algo tão bonito.

Se assistir não deixe de comentar o que achou.

Um beijo e até a próxima.

* Links para os episódios: Disponível no DramaFever e em vários FanSubs.

 

After School: Lucky or not

Oi oi pessoal

Feriadão passou, foi muito bom ficar em casa, mas agora só restou a lembrança, certo? Não, não, não!!! Como boa viciada em séries que sou, assisti a vários episódios esses dias, e além das lembranças, conquistei mais três séries pro meu currículo de doramas coreanos ❤

A dica que darei hoje é de um dorama bem bobo, mas bem bobo mesmo, que torna qualquer dia mais leve. E sim, dá pra assistir em apenas um dia. After School: lucky or not é uma série de 12 episódios, cada um com duração de vinte minutos. Rapidinho, não é?!

9355a27e-18d8-45a9-aff4-25e59e99c75f

Imagem retirada de: DramaFever

A série retrata um grupo de colégio, que se junta para cumprir missões todos os dias, para sair da rotina, e não estagnar na vida. Ok, ai você se pergunta que raio de missões são essas – bom, eu me perguntei quando li a sinopse kkkkkkkk Deixo dois exemplos como o “ser cachorro por um dia”, e “explodir algo sem olhar pra trás”.

Certo dia, Kim So Eun é convidada para o grupo, e ela acaba participando após a insistência dos cinco membros do clube. Ela é super quietinha, não tem amigos na escola, e vive da forma contrária ao objetivo do grupo (sim, clichê), mas acaba gostando da companhia dos meninos conforme passa o tempo, e não os abandona mais.

É uma série divertida, com uma gotinha de drama, e que tem uma história bem amarrada no  final. Você dá bastante risada, e é um ótimo passa tempo 😉

Espero que assistam, e claro, me contem o que acharam. Um beijo e até a próxima.

* Imagens retiradas de: Pinterest, e blog KdramaHangover.wordpress

Cine Domingo: Alexander e o Dia Terrivel, Horrivel, Espantoso e Horroroso

Oi oi pessoal

É parte da rotina do Domingo assistir a um filminho, e para minha família não tem nada melhor!!! Aqui em casa rola um debate pra escolha do filme, afinal cada um quer assistir a um queridinho da vida, e como os gostos são super diferentes… Já viram, é pura gritaria…

Mas sempre chegamos a uma escolha, e há algumas semana escolhemos uma comédia que não conhecíamos, e que tem um nome bem extenso.

cena-do-filme-alexandre-e-o-dia-terrivel-horrivel-espantoso-e-horroroso-1400885540262_956x500

Créditos da imagem: Cinema.Uol

Já assistiram um filme que é xerox da sua família? kkkkkkkk Juro, é muito minha casa. Confusão logo pela manhã, personalidades completamente diferentes, mas também repleta de amor. Alexander e o Dia Terrível, Horrível, Espantoso e Horroroso, é daqueles filmes que começam pelo fim, e logo de cara já vemos uma confusão generalizada. No decorrer dos minutos, vamos conhecendo o porque estão naquela situação.

A estrelinha da família é o Alexander, que na verdade não é tão estrelinha assim. Interpretado pelo Ed Oxenbould, Alexander tem uma vida bem turbulenta, e é oficialmente um azarado. Sua família tem todos os tipos de pessoas: o pai hiper positivo, a mãe com emprego estável e que está alavancando sua carreira cada vez mais, o irmão mais popular do colégio, e a irmã nerd que é a atriz principal da peça do colégio.

Na véspera de seu aniversário, o menino deseja que sua família tenha o pior dia da vida deles, para que entendam pelo que ele passa todos os dias. O detalhe é, o desejo dele se realiza, e justamente no dia do baile e exame veicular do irmão, da peça da irmã, do lançamento do livro que a mãe editou, e da entrevista do pai.

Muito evento pro mesmo dia? Sim, muito. E acreditem, tudo o que pode dar errado, dá! É um filme super divertido, e que também tem uma bela mensagem. Tem duração bem legal, o suficiente pra contar a história sem cansar, e o elenco foi super bem escolhido. É realmente daqueles pra indicar até mesmo pra vizinha chata.

Eu gostaria de deixar o trailer pra vocês, mas recomendo que não assistam, porque colocaram muitas cenas chave do filme nele. Aliás, o que anda acontecendo com os trailers? Estão contando a história toda. o.o Bom, mas isso fica pra outro post kkkkkkk Espero que vocês não percam, porque realmente vale a pena.

Um beijo e até a próxima.

Recomendo: It’s Okay, That’s Love

Oi oi lindudos e lindudas !!!

Vamos de série hoje? Claroooooo! Estou na empolgação, então perdoem a ansiedade rs Acabei há alguns instantes a série que eu estava assistindo, e gente, estou passando por um festival de série boa; é uma atrás da outra, espero que continue assim.

084372

Créditos da imagem: Minha Teca

A trama da vez se chama It’s Okay, That’s Love, e é super carismática ❤ ❤ Estou em puro amor com ela, e se eu tivesse o costume de reprisar, com certeza, ela seria uma das escolhidas. Assim como Emergency Couple, que já fiz resenha aqui, esse drama coreano é voltado para a esfera médica. Mas diferentemente do primeiro, não é o pronto socorro do hospital, mas sim a ala psiquiátrica.

it-s-okay-that-s-love-korean-dramas-37561465-1920-1080

Créditos da imagem: Fanpop

A família de Jang Jae Yeol, passa por um trauma quando ele ainda é jovem, e como desfecho o padrasto acaba morto, e o irmão mais velho preso. Jae Yeol vira um escritor de best sellers, e durante seu trabalho, conhece Ji Hae Soo.

Hae Soo é uma médica psiquiátrica, que trabalha em um hospital universitário. Por um infortúnio, a própria Hae Soo sofre de problemas psicológicos, e apesar deles, acaba se envolvendo com Jae Yeol. Eu confesso que adoro os casais protagonistas, mas a série fica ainda melhor quando os casais coadjuvantes são encantadores, não é?! ❤

1044388799_l

Créditos da imagem: Blog Xuite

Temos então Soo Kwang, um rapaz que sofre da síndrome de Tourette e So Nyeo, sua ex-namorada, que tem problemas comportamentais sérios, e que não consegue manter a língua dentro da boca.

Supervisionando os quatro, temos Jo Dong Min e Lee Young Jin, um casal de psiquiatras divorciado, que se mantém próximo, apesar das inúmeras brigas. Além disso, temos toda uma gama de parentes, e agregados, que giram em torno desse núcleo principal.

Não sei porque, mas tenho gostado bastante de assistir séries com um fundinho médico, bem fundo mesmo kkkkkkk Não é nada ultra focado no tema, tá, só é mais abordado que em séries comuns, e isso tem me atraído bastante.

São 16 episódios, de pouco mais de 50 minutos cada. É uma série mais recente, foi lançada em 2014, e a trilha sonora é incrível – vale lembrar que é em coreano -. São músicas que te grudam, e que em poucos episódios você já acha que está cantando. Mas só acha, porque é ultra difícil kkkkkk

tumblr_n9hcl5jkqa1qfddjmo2_500

Créditos: Korean dramas Brasil

Bom meus queridos, essa é a indicação de hoje. Tem muito drama, tem bastante romance, e garante muita risada. O elenco todo fez uma grande atuação, com destaque para a Gong Hyo Jin (Hae Soo), Jo In Sung (Jae Yeol) e Lee Kwang Soo (Soo Kwang), que já havia visto em outros papéis, e estão completamente diferentes em It’s Okay, That’s Love.

Espero que tenham gostado, um beijo e até a próxima ;D

Recomendo: Procura-se um amigo para o fim do mundo

Oi oi pessoal

E mais uma vez venho falar de um filme protagonizado pela Keira Knightley ❤ Quando costumo gostar de um ator, eu fico perseguindo ele, sabe? kkkkkkkkk Agora meu foco é assistir a maior parte dos longas que ela participou, e como eu já havia recebido recomendações sobre o filme de hoje, decidi assistir.

seeking for a friend

Procura-se um amigo para o fim do mundo tem seu inicio marcado pela notícia do mundo ser atingido por um meteoro em três semanas. Conseguem imaginar a loucura? Pessoas fazem insanidades, afinal tudo acabará em pouco tempo, não é?!

É nesse momento que o personagem de Steve Carell, Dodge, é abandonado por sua esposa, que se vê inspirada a largá-lo já que não terá tempo para refletir sobre sua escolha. Dodge pelo contrário, decide não fazer uma reviravolta em sua vida… Segue indo ao trabalho, tentando evitar o caos que a cidade virou.

Até que conhece Penny, interpretada pela Keira, a vizinha do andar de baixo que nunca havia esbarrado no corredor. A população enlouquece cada vez mais, e Dodge tem a iniciativa de manter Penny a salvo consigo. Ambos decidem ir atrás de um amor de juventude de Dodge, e depois visitar a família de Penny, que está longe há tempos.

Juntos vivem muitas aventuras, que não viveriam se não fosse o fim do mundo se aproximando. Assim como Mesmo se nada der certo, esse longa é leve, divertido, e dá gosto de continuar assistindo.

Confesso que tenho um certo preconceito contra o Steve Carell, pois nunca gosto dos personagens dele, mas dessa vez casou perfeitamente 🙂 Então se está de bobeira ai, já sabe, não perde tempo e vai assistir. Está disponível no Netflix, e tem o menor quadro de elenco que eu já vi kkkkkkkkk E é sério mesmo!

Espero que tenham gostado.

Um beijo e até a próxima.

Recomendo: Mesmo se nada der certo

Oi oi pessoal

No post de hoje vim falar sobre um filme que assisti ontem, e que realmente me surpreendeu. Vamos fazer uma breve ficha técnica. Mesmo se nada der certo foi lançado em 2014, e é um mix de drama engraçado rodeado por música, basicamente.

maxresdefault-1.jpg

Na história, Gretta, que é interpretada pela Keira Knightley – e muito bem por sinal -, namora com Dave, interpretado pelo Adam Levine. Eles são praticamente parceiros de trabalho, uma vez que as composições musicais de Dave tem sempre um dedinho de Gretta.

Ao ter sua música inserida em um filme, Dave é chamado para trabalhar em Nova York, junto a uma grande gravadora, e Gretta muda para a cidade grande junto com ele. Essa parte da trama não me chamou a atenção, porque é aquela comum história de segui meu namorado, mas as mudanças lhe subiram pra cabeça, ele perde a essência, e não o reconheço mais. MAAAAAAAAS!

Gretta encontra um amigo de longa data, ainda da época em que vivia em sua cidade natal, e ele não deixa ela entrar numa fossa completa. Graças a Steve, ela conhece Dan, interpretado por Mark Ruffalo, que é um produtor musical já em crise, mas que foi um dos melhores quando estava em seu auge. Eles se tornam parceiros de trabalho, e tudo leva a crer que está surgindo um romance, mas cara, que coisa mais além de romance.

Sabe quando uma coisa precisa dar errado, pra que tudo possa dar certo? Foi bem isso. Eles fizeram música com a essência do compositor, deixando de lado o estrelato, e partindo para o universo indie. O que no final das contas virou um grande sucesso.

É um filme leve, que você não sente passar enquanto está assistindo. Está disponível no Netflix (como tudo o que eu assisto), e recomendo inclusive pra quem gosta desse tipo de produção pouco hollywoodiana, que entre na categoria de filmes independentes, porque tem bastante coisa legal lá.

O filme passa mensagens legais sobre família e superação, além é claro de manter a sua essência, sem deixar o externo te influenciar. Ain, foi muita coisa boa reunida.

Recomendo mesmo que assistam, pois é bem legal, e claro, não deixe de me dizer o que achou ;D

Um beijo e até a próxima.

Recomendo: Oh My Venus

Oi oi pessoal.

Vamos de indicação de série hoje? Sim, claro. Afinal, não tem nada melhor que acordar, assistir, dormir mais um pouquinho, almoçar, e repetir tudo isso – pelo menos aos finais de semana, já que o restante passamos trabalhando.

Ler comentários no Facebook é rotina pra mim, eu me divirto, e acabo anotando as indicações pra não deixar de assistir a uma se quer. Tenho inúmeras séries na minha lista de interesses, e por isso estou constantemente atrasada com elas. Mas eu sou insistente e sigo assistindo aos pouquinhos.

oh-my-venus

Sabe o que é uma série famosa? Se nunca ouviu falar de Oh My Venus – sendo aficionado por doramas, evidentemente -, você ainda não sabe. Sem exageros, 100% do grupo fala super bem, e demorei até demais pra começar a assistir, mas quando comecei… Não deu outra, acabei super rapidinho.

Quando você começa a assistir dramas, percebe que na Coreia o esteriótipo moça magra de cabelo liso é muito mais forte do que aqui. Na adolescência, Kang Joo Eun arrasava com o coração dos meninos do bairro, justamente por se encaixar nesse padrão. Conforme foi crescendo e se dedicando a profissão, foi engordando e fugindo do que era quando mais nova.

Logo nos primeiros episódios, Joo Eun sofre uma desilusão amorosa, e então entra naquela de dietas doidas, pois está certa de que o término foi motivado pela mudança em seu corpo. Ela acaba passando mal durante uma viagem aos Estados Unidos, e conhece um dos treinadores mais famosos do mundo. Tentando manter segredo tanto da moça, quanto do mundo, Kim Young Ho não se apresenta de início, e tenta fazer com que ela desista de treinar com o Mr. Kim.

Com a convivência, e a intimidade criada com Joo Eun, Young Ho assume ser o Mr. Kim, e a ajuda a entrar de cabeça não só em um programa de exercícios super intenso, mas também na reeducação alimentar.

Nunca tinha visto um drama com os dois protagonizando, então eles são super novidade pra mim. E nossa, como eles combinam. É uma série super engraçada, dei muita risada. Chorei muito também. E gente, dá uma olhada nesse elenco fofo ❤

Claro que tem toda a parte bonitinha da história e tudo mais, mas também tem uma mensagem legal. A Kang Joon Eun queria voltar a ter seu corpo, porque na visão dela, se sentiria mais feliz, e teria sua vida de volta. Mas Kim Young Ho mostrou pra ela que além dessas questões, tem a saúde, e quem vem acima de qualquer outra consequência da dieta. Serve de alerta!

São dezesseis episódios, e cada um tem aquela média de uma hora. É super rapidinha. Ela finalizou agora em Janeiro, então já tem todos os episódios disponíveis. Eu assisti no Dramafever, mas sei que também tem no Viki.

Não deixem de contar o que acharam, caso assistam 🙂

Um beijo e até a próxima.