Recomendo: A Guardiã de Muiraquitãs – Gustavo Rosseb

A criatividade exige a coragem de deixar as certezas de lado.
– Erich Froom

Perdida pela Saraiva enquanto um encontro de fãs não iniciava, me deparei com um livro que me chamou muito atenção. A Guardiã de Muiraquitãs é uma ficção juvenil, do autor Gustavo Rosseb, que explora com muita criatividade um universo que já conhecemos desde pequenos – ao menos as gerações anteriores a 2000 -.

IMG_9771.JPG

Falando da edição, a ilustração da capa foi feita pela Carolina Mylius, e ficou incrível. É instigante, remete a aventura, e me deixou com vontade de abrir o livro e dar uma lida no conteúdo; conhecer a história transfigurada naquela capa.

Com relação a diagramação, o básico é o que me agrada, e a editora Jangada acertou em cheio; fonte em tamanho perfeito e revisão sem erros de linguagem. Enfim, um ótimo trabalho de todos os envolvidos.

A Guardiã de Muiraquitãs é a segunda edição de uma trilogia, e acho importante citar que eu não li o primeiro livro, O Oitavo Vilarejo. Apesar disso, não me senti perdida em momento algum. Todos os detalhes estão ali, e mesmo quando situações do primeiro livro são citadas, há informação suficiente para você aproveitar a história, sem pensar no que pode ter ocorrido pra chegar até ali.

As aventuras de Tibor Lobato – nome dado a trilogia -, conta a história dos irmãos Lobato, Tibor e Sátir, que vivem com sua avó num Sítio localizado na Vila do Meio. Durante praticamente o ano todo, a vida segue normalmente. Mas quando é chegado o período da quaresma, coisas inimagináveis começam a acontecer. Isso porque, os seres fantásticos ganham seus poderes, e tudo começa a sair do controle.

“Sejam bem-vindos ao meu mundo”
Tibor e Rurique olharam para o lado e viram uma mulher pairando no ar. Tinha a pele bem morena e seus cabelos, trançados em dread, como um emaranhado de cordas, esvoaçavam levemente, acompanhando a oscilação da água. Ela usava vários colares e penduricalhos no pescoço. Mas o que os assustou mesmo foi verem que, da cintura para baixo, a moça não tinha pernas e sim rabo de peixe de escamas negras, com mais de dois metros. As escamas brilhavam à medida que se mexiam, no mesmo compasso das plantas ao redor.”

No inicio eu trouxe uma frase do Erich Froom, que a meu ver define o trabalho do Gustavo. Ele pegou algo totalmente já criado, que é o folclore brasileiro, e readaptou completamente. O pouco que conheço dessas fantasias veio do Sítio do Pica Pau Amarelo, e sem dúvida lá a fantasia é infantil, bem lúdica. O que já não é presente nesse livro. Os personagens foram bem aproveitados, ainda de forma fantasiosa, mas explorando mais o suspense, o terror e a parte humana/real desses personagens.

Em dada parte do segundo volume, Sátir desaparece do sítio, e enquanto os adultos a buscam imaginando que ela tenha fugido, Tibor tem a certeza de que a irmã foi raptada. É ai então que ele e Rurique saem em meio a quaresma para procurar a menina, e vivem inúmeras aventuras.

IMG_9769.JPG

É um livro bem escrito e com descrições detalhadas. Dá pra imaginar os personagens correndo em meio aos lugares, fadigando de tanto cansaço, sabe?! Pra quem gosta de livros de fantasia, é uma boa pedida, pois te coloca realmente na história.

Não deixe de contar suas impressões do livro, caso leia ou já tenha lido, pois eu vou adorar saber 🙂

Um beijo e até a próxima.

Leitura digital: Le Livros

Oi oi pessoal

Descobri há muito tempo que não gosto de ler. É uma atividade que me enjoa um pouco, e não me dá vontade de continuar. Mas eu sou insistente, pego um livro aqui e outro ali, porque sinto a importância da leitura quando a estou praticando. Não somente para escrever melhor, mas também me desenvolvo melhor para falar, discursar frente a muita gente.

Por não ser toda trama que me atraí, passo por um problemão quando vou comprar um livro, pois a probabilidade de eu não gostar dele é bem maior que 50%, e acabo tendo dó de gastar $$$ com os livros.

Pra não deixar de ler, e também não comprar edições desnecessárias, eu procurei por um site onde pudesse adquirir edições digitais gratuitamente. Me deparei com muitos sites disponíveis, e alguns não eram muito fieis aos publicados, portanto minha busca durou bastante tempo.

tumblr_myzo38uQbL1toi8goo1_1280.jpg

Créditos da imagem: Tumblr Le Livros

Até o meio de Março, mais ou menos, quando encontrei um site muito legal, que tem muitos títulos, e que são bem editados. O Le livros é um site desse tipo, e disponibiliza edições em diferentes formatos; epub, mob, pdf e leitura online, para quem não quer fazer download.

Vi uma frase que achei bem interessante, e ela casou bem com o post de hoje. Não sei ao certo a fonte, pois alguns lugares dizer ser dos próprios criadores do Le livros, e outros dizem ser do Aldous Huxley, mas não encontrei fontes confiáveis 😦

Quando o mundo estiver unido na busca do conhecimento, e não mais lutando por dinheiro e poder, então nossa sociedade poderá enfim evoluir a um novo nível

– Desconhecido

Sei que essa frase vai muito além disso, e que devemos levar em consideração o trabalho do autor e das editoras, mas também acho que se os leitores não tem condições de adquirir os livros físicos, privar o individuo da leitura, não é o melhor caminho. Então se você estava em busca de um site para baixar volumes digitais, talvez goste bastante desse ;D Não deixe de me dizer.

Por hoje é isso, só queria dar a dica para vocês mesmo. Um beijo e até a próxima.

Primeiros socorros para fadas e outras Criaturas fabulosas – Lari Don

Oi oi viajantes

Sabem aquele momento da vida, que é bem recorrente pra mim pelo menos, em que estamos um caos? Gavetas desarrumadas, mesa do trabalho desarrumada, maquiagens jogadas, roupas amassadas, séries atrasadas, blog abandonado… A lista é infinita, afinal o caos está reinando. Há muito havia me livrado desse caos, mas ele voltou. Aêêêê!!! É assim, quando está ruim, pode piorar.Mas a ideia é esse mês de Março servir para me desafogar. Vou arrumar tudo, e pretendo me manter assim. Será que consigo?

primeiros-socorros-para-fadas-e-outras-criaturas-fabulosas-377501-mlb20359965721_072015-o

Para dar o start daquele jeito, vim falar de um livro para vocês, que estou lendo há meses, mas que somente acabei agora. Não é que não estivesse gostando, pois estava, é só que o caos tomou conta, e o livro ficou de lado. Estou falando de Primeiros socorros para fadas e outras criaturas fabulosas.Tem titulo mais fofo na vida? NÃO, não tem. Quando eu o vi para vender, não resisti, e tratei de torná-lo meu.

Ele conta a história de Helen, filha de uma veterinária, que se pega praticando a atividade da mãe, mas em criaturas fantásticas, como um centauro, por exemplo. Helen acaba ficando instigada por esse mundo, e resolve ajudar tais criaturas a resolver enigmas para encontrar um livro perdido.

É uma grande aventura, com várias cenas de ação bem retratadas, e que apesar da minha relutância em contrariar, faz você não querer parar de ler. Eu gosto muito do mundo lúdico, e os livros fantasiosos são os que mais me chamam atenção. Acho incrível a capacidade de alguns autores em criar personagens inimagináveis.

O livro foi publicado em 2011, não é grande, tem 208 páginas (folha alta, mas com fonte super confortável e gostosa de ler), e foi escrito pela Lari Don, uma escritora focada em fantasias infantis. É um pouco difícil de achar, eu encontrei em uma feira de livros usados em Betim, e era filho único. Mas na Saraiva tem o e-book, então pra quem gosta de ler em tela, é uma boa.

É uma dica super rapidinha, até porque se eu falar demais, a coisa toda fica aqui, porque o enredo é bem simples e puro, como um bom livro infantil. Eu super indico essa viagem pra dentro do mundo retratado pela Lari Don, que é fabuloso.

Um beijo e até a próxima.

Resenha: Como treinar o seu dragão

Oi oi pessoal

Antes de mais nada, vou aproveitar o post para justificar minha ausência constante aqui. Eu não fico confortável em sumir e nem comentar sobre o assunto, então vamos lá. O tempo está bem curto, eu estou tirando minha CNH, então é acordar, trabalho, curso, casa e cama, então não está rolando nem ligar o notebook. Já viram o bom humor, né?!  Sem contar o sono, que é o motivo de eu só ter aparecido aos 45 do segundo tempo do Domingo.

Para hoje eu trouxe a resenha do livro que li durante essa semana, na verdade em metade dela kkkkkkkk Estou andando tanto de ônibus que já li esse, e estou na metade de outro.

Como-treinar-o-seu-dragao

Como treinar o seu dragão é esse livro, de escrita leve e descontraída, que nos mantém presos até o final da história. A tribo dos Hooligans da Ilha de Berk é uma tribo viking, e como toda boa tribo viking – a conhecedora -, tem seus guerreiros. Essa primeira edição conta como Soluço e os jovens de sua idade passaram a ingressar ao grupo de guerreiros vikings de sua tribo, os Hooligans Cabeludos.

Temos como personagem principal o Soluço, filho do chefe da tribo, o Stoico. Soluço é um jovem completamente fora do padrão, principalmente daquele esperado para ele, primogênito do líder. Magrelo, desengonçado, e muito melhor instruído que seus companheiros, que ao contrário de Soluço são fortes, brutos e completamente ignorantes.

Os garotos têm de passar por provas, para que demonstrem ser ou não merecedores do título Hoolingan Cabeludo, com a punição de serem banidos caso se enquadrem na segunda opção. Capturar um dragão, treiná-lo e fazê-lo obedecer a seus comandos pode parecer difícil, e realmente é. E isso é perfeitamente descrito por Cressida Cowell.

O grande personagem da história? Sem dúvida é o Banguela, dragão escolhido por soluço em sua primeira jornada. Assim como seu dono, o dragão foge dos padrões, e seguindo seu caminho, é sacaneado pelos companheiros.

Aventuras, correria e gritos estão presentes no livro inteiro, e o torna super real ao leitor. Completamente ilustrado, nos mostra a fisionomia dos personagens, dos dragões,  e tem até anexos com fragmentos do que está sendo visto/lido pelos personagens.

Como disse, é um livro que te faz entrar na história. Eu super recomendo, e estou ansiosa para ler o segundo.

Um beijo a todos e até a próxima.

Recomendo: A Mediadora Vol. 5

Oi oi pessoal

Download-Assombrado-A-Mediadora-Vol.-5-Meg-Cabot-ePUB-mobi-pdf

Hoje venho com outra parte da resenha da série A Mediadora, da Meg Cabot. Sim, estou quase no fim, e começo a cogitar que no final eu faça uma resenha da história no geral, do início ao fim. Mas isso veremos depois. Primeiro quero deixar uma coisa bem clara, O JESSE NÃO PODE SUMIR. hueheueheu Eu pronunciei essa frase não sei quantas vezes durante esse livro, e quando acabou, fiquei repetindo ainda mais.

Essa edição começa com Suzannah indo ao colégio, e descobrindo que Paul, o irmão mais velho de Jack – o garoto mediador que ela foi babá durante o verão -, estará estudando na sua escola esse ano, e que ele será um grande estorvo – por favor, NÃO LEIA O FINAL DESSE TRECHO se você não leu o livro anterior -, afinal ele é quem deixou Suzannah para morrer quando ela tentou trazer Jesse de volta ao plano humano.

Preciso dizer a confusão que a presença dele vai gerar? Jesse não o suporta, e Suzannah passará a esconder coisas dele para evitar o drama. Felizmente ela não consegue, porque convenhamos, esconder as coisas de quem você ama nunca é o caminho, mesmo que você entenda que será melhor para ele.

Os dois rapazes passam por uma enorme briga, com direito a nariz quebrado e muito sangue. O único ponto curioso para todo mundo é, “com quem Paul está brigando? ele está drogado?”, afinal Jesse é somente visto por mediadores. Mas Ceecee, a perspicaz amiga de Suze, está convicta de que o Jesse que Suzannah tanto fala é um fantasma.

Como todos as edições anteriores, há uma alma que precisa de ajuda, e nesse caso é Craig, um garoto com aptidões para esporte que morre velejando com seu irmão, que por sua vez, não tem qualquer habilidade.

Eu praticamente engoli essa edição, então não preciso nem dizer muito o quanto eu gostei. Estou torcendo tanto para o Jesse que as vezes até esqueço que ele é uma alma vagando pelo mundo dos vivos heueheueh Minha amiga, que está me emprestando os livros, fica sempre me falando “Jamile, está louca? Onde isso é normal?” ehueheuhe Ah, mas é impossível não torcer por eles. Estou ansiosa para saber o final da história *-*

Espero que vocês estejam lendo, porque é muito bom. E lembrem-se, se não tiver os livros, ou não tiver como adquirir, vale sempre perguntar para seu amigo se ele tem, e se pode te emprestar ;D

Bjs e até a próxima resenha.

Recomendo: A Mediadora Vol. 4

Oi oi pessoal

No início da semana, lá por Segunda ou Terça feira, iniciei o próximo volume da coleção A Mediadora, da Meg Cabot, e claro, vim postar a resenha do que eu terminei, intitulado “A hora mais sombria”.

escura

Nessa parte da história de Suzannah, ela terá suas primeiras férias de verão na Califórnia, e assim como seus meio-irmãos, tem de arrumar um trabalho de verão. Com a ajuda de um deles, ela é aceita para trabalhar no Resort da cidade. Confesso que agora me perdi no nome do irmão, porque nome + apelido é muito pra eu armazenar eheueheuheu. Imaginem só, com todo o bom humor dela, acabou virando babá do menino mais insuportável do resort. Um garoto problema para todas as babás que já cuidaram dele, mas que com o passar do tempo, Suzannah descobre que Jack no fim das contas é apenas incompreendido.

Assim como ela e o Padre Dom, Jack é um mediador, e vê fantasmas. O grande problema com o menino é que ele tem nove anos de idade, e conta isso pra todo mundo. Preciso contar que ele é considerado um maluco? Nem mesmo os pais dele gostam de ficar perto, para não ter que presenciar o ânimo do garoto. Aé, não comentei, por viver vendo fantasmas, Jack vive com medo, nunca querendo sair de casa, e odiando se misturar com outras pessoas.

O grande mistério dessa edição é entorno do Jesse, então ainda bem que apresentei ele na última resenha. 😀 Ufa. Se não tivesse falado dele, queria ver essa resenha sair heuehheueheueh Enfim. A morte dele segue sendo um mistério, que nem mesmo a Suze consegue tirar dele. E agora que Suzannah revira seu passado para tentar descobrir a verdade, acaba despertando os dois fantasmas que cuidaram para que a morte de Jesse fosse tão bem escondida.

Nessa edição temos bastante tensão, fiquei com vontade de roer todas minhas unhas nos períodos em que não estava lendo. É bem empolgante também, principalmente no último capítulo, porque no meio do livro me deu mais um mix de ansiedade, raiva e tristeza. ehueheuehuheu Esse livro veio com tudo que  tinha direito, e quem está acompanhando a série LEIA LOGO PRA CHEGAR NESSE. ❤

No final das contas, o que ela imaginava que seria apenas diversão e sol na praia, acabou virando um grande pesadelo, tanto para ela, quanto para mim 😦

Espero que vocês leiam, e que estejam gostando tanto dos personagens quanto eu. O grande Q dessa coleção, sem dúvida é a família da Suzannah, que é como a família de todo mundo heuehueh Cheia de esquisitice e irmãos irritando o tempo todo. Mas claro, também tem seus pontos lindos e maravilhosos, como seus amigos que a ajudam sempre, o padre Dom, que é bengala gigante pra ela, e o Jesse, que ocupa um espacinho especial no coração dela. OK, parei, vamos lembrar que ele está mortinho da Silva eheuheuehe

Enfim, não deixem de me contar as impressões que tiveram dos livros, e de me indicar outros, já que estou no penúltimo da série. 😦

Bjs e até a próxima.

Campanha: Leia para uma criança

Oi oi pessoal

Hoje eu tinha programado publicar outro post, mas chegou em casa um envelope tão O MÁXIMO, que não pude deixar de trocar o tema, e fazer nem que seja um post pequenininho para vocês.

Eu sou cliente Itaú há algum tempo, e recentemente recebi um e-mail de divulgação da campanha “Leia para uma criança”, uma iniciativa da Fundação Itaú Social. Como eu adoro essas campanhas de incentivo a educação e tudo mais, e acho que sim, os adultos têm de achar um tempinho na agenda para ler para os filhos/netos/sobrinhos/qualquer coisa, eu abri para ver qual era a da campanha.

A ideia da campanha, é mudar o mundo a partir da leitura para as crianças. Poxa, mas isso ajuda? Sim, ajuda, pessoal. Para o crescimento saudável, com capacidade reflexiva e de discernimento do certo e do errado, a criança tem que ser criança, passar pela parte lúdica da vida, ter aquela curiosidade aguçada, e atualmente isso está em falta. Não estou querendo dizer que é cem por cento, tá, até porque não sou nenhuma especialista realizando um estudo. A questão é que a realidade mudou, e os desenhos animados que eu achava divertido na minha infância, por volta dos treze anos, hoje uma criança de 4 já não sente a mesma coisa, sabe?

20151008_220058755_iOS

E pensando nisso, a Fundação Itaú Social (FIS) criou uma coleção de livros, chamada Coleção Itaú Criança. Junto dos livros, recebi um folheto – que vira uma coroa 😛 -, com a seguinte mensagem:

“Os livros dessa coleção são selecionados com muito cuidado pela FIS. Porque distribuir livros infantis é o nosso jeito de convidar você a ler para uma criança. E quando mais histórias você lê, maiores os benefícios para o desenvolvimento infantil”.

20151008_220131319_iOS

Os exemplares que eu recebi foram Tatu-Balão, da Sônia Barros, com ilustrações de Simone Matias, e o Dorme menino, dorme, da autora Laura Herrera, ilustrado por July Macuada. Ambos são cheios de ilustrações lindas e maravilhosas, e naquele formato em que cada frase é disposta em uma página, sabe?

Estou super ansiosa para ler para minha prima e para as crianças que eu for encontrando no caminho, vai ser bem legal.

E vocês, o que acharam da campanha? Já estavam sabendo dela?

Recomendo: A Mediadora Vol. 3

Oooooooooooooi pessoal

Cá estou eu, postando duas vezes essa semana em, difícil de ver… hehehehhehe Enfim, terminei o terceiro livro da saga A Mediadora, e sim, com um final repentino, pois pra mim ainda tinha muitas páginas e do nada, PUFF, acabou, e não tinha nem começado a pensar em escrever a resenha. Mas sem muita enrolação, vamos saber como foi a terceira edição dessa obra da Meg, que está me encantando cada dia mais.

5436527GG

Em A Reunião, Suzannah recebe a visita de Gina, sua única amiga de Nova Iorque, que não via desde que havia se mudado para a Califórnia. Apesar de feliz por estarem próximas, Suze fica apreensiva ao se ver em outra mediação enquanto a amiga está morando em seu quarto.

A trama principal desse enredo envolve quatro jovens, mortos em um acidente de carro, em que Michael, um pacato nerd da escola, sem qualquer motivo de levantar suspeitas, é quem os mata. Enfurecidos por suas mortes, os quatro espíritos sentem-se traídos, e em busca de vingança, tentam de todas as formas acabar com a vida de Michael.

Por seu papel ser intermediar a relação entre os fantasmas e os vivos, Suzannah passa a se aproximar de Michael, para que possa protegê-lo. Já estão vendo a dificuldade, não é? Uma menina de 16 anos, contra quatro jovens, cheios de fúria… Parece injusto. Mas o pior disso tudo, é que por estar tão envolvida com ambos os lados, demora a ver a verdade, e quando ela vê, já está tomada por ansiedade e raiva, e fim. ehehehe Brincadeira, mas vamos mudar um pouquinho o assunto…

Não tento esconder o fato de eu ser muito nova com a coisa de blog, escrever e me apegar aos grandes detalhes, e talvez por isso eu tenha esquecido um ponto que hoje, no terceiro livro, pra mim é a parte mais sensacional da história. Mas claro, tem o fato também de no começo eu não achar que isso fosse dar pano pra manga, o fato é, vou atualizá-los de Jesse, O fantasma sedutor. heheheehe

Quando Suzannah mudou-se para a Califórnia, ainda no primeiro livro, logo de cara ela conheceu Jesse, um espirito que vive em seu quarto há séculos. Nesse primeiro momento, Suze não gosta do rapaz, pois ela nunca teve uma relação amigável com os fantasmas. Mas com o tempo, a convivência, e toda a ajuda que Jesse dá a ela, ela passa a gostar de Jesse. E mais que isso, ela se apaixona por ele, e seu jeito sedutor. Confesso que a definição de sedutor da Suzannah é completamente diferente da minha, mas a liberdade que o livro nos dá de criar o personagem a nossa imaginação é sensacional, então está tudo lindo pra mim. Claro que, como toda adolescente, ela fica insegura com o sentimento dela, achando que ele não sente o mesmo, e o principal ELE ESTÁ MORTO, então né, melhor dar uma contida na coisa toda.

O fato é, esse ponto da história da uma emoção e um nervosismo incrível, que eu não podia deixar de mencionar.

Eu espero que não tenha contado muito dos ápices da trama, porque não era essa a intenção, mas caso não tenha, tudo perfeito porque não era para contar meeeesmo. Enfim, espero que vocês estejam gostando, e que se interessem por essa série que é ótima, de verdade.

Tenham um ótimo finzinho de semana, e até a próxima.

Recomendo: A Mediadora Vol. 2

60e9495b1f84bde2fc54569cada0ed9bBom dia meus queridos

Como já sabem, estou lendo a série A Mediadora, e estou no segundo volume. Bem, estava até hoje de manhã – todos comemoram \º/\º/\º/-. Sim, terminei outro. Confesso já de início, fiquei impressionada comigo mesma, afinal passou apenas duas semanas. Como não sou fã de leitura, geralmente eu demoro uma vida até acabar uma edição, e olhe lá se termino heheheh Mas com essa série está sendo diferente, imagino talvez porque eu queria o final da história logo, sei lá.

Bom, deixa eu parar de enrolar e vamos a micro resenha do livro.

O Arcano Nove é a realmente uma continuação do primeiro volume. A história segue com a mesma personagem e na mesma época dos primeiros acontecimentos. Acredito que eu tenha me esquecido de comentar na resenha anterior, mas o primeiro livro acontece em um intervalo de uma semana da vida da protagonista. Fiquei louca quando percebi, porque pensei ser esse o motivo de eu praticamente comer o livro – alá séries coreanas -.

Preciso começar falando da capa desse livro. Gente, que coisa mais bem feita. Eu não sei se foi a intensão, mas quando olho para a figura, além da carta sendo queimada, visualizo a morte nas chamas, como se estivesse andando e tal. Mas não sei, talvez só eu veja isso hehehehe Achei bem mais criativa do que a primeira – que me lembra a capa do Crepúsculo -, apesar de também a achar bem bonita.

Outro ponto, que não tem muito a ver com o livro, é a quantidade de obras que a Meg Cabot tem. Para tuuuuuudo, já viram a quantidade de livros que essa mulher escreveu? Como fiquei admirando a capa do Arcano Nove vi a inscrição de autora da série o Diário da Princesa, e foi ai que iniciou minha curiosidade. Eu adoro os filmes, mas não sabia que ela havia criado a história, e quando fui procurar… Meu cérebro quase explodiu rs

Nesse volume Suzannah é atormentada por um espirito que solicita que ela de um recado a alguém, como muitos outros, até ai nenhuma novidade. A questão é, esse espirito pediu que ela dissesse a tal pessoa que ele não se culpasse por sua morte. Intrigada por esse mistério, e por não receber paz, Suze vai atrás do homem para dar-lhe o recado. O que ela não contava é que iria dar de cara com um caso ainda pior, e mais problemático do que uma mulher morta pedindo para tranquilizar o suposto assassino.

Há bastante ação nesse livro, algumas cenas curiosas inclusive – não teria essa coragem toda da Suzannah, e não mesmo -. É uma reviravolta que só, tu fica vidrado a cada descoberta que é feita e não tem como parar heheheh Sério, é um vício. E confesso, chorei com o final, DENTRO DO ONIBUS – alerta de mico heheheheh.

Gostei bastante dessa edição, é um livro que mesmo se não ler o primeiro – apesar de ser uma continuação -, tu não fica perdido, pois ela faz menção aos acontecimentos anteriores a todo momento. A autora descreve a personagem como uma típica adolescente rebelde, mas eu acabei gostando dela, e espero que não passe tão cedo.

Fiquem esperando, pois em breve venho apresentar a vocês a Reunião, terceiro volume da série.

E ai, o que estão achando?

Recomendo: A Mediadora Vol. 1

Download-A-Terra-das-Sombras-A-Mediadora-Vol.-1-Meg-Cabo-ePUB-mobi-pdfAêêêêê… Oi gente!

Estou muito empolgada com esse post, pois ele será indicação de um l-i-v-r-o. Siiim, eu acabei outro hoje de manhã – todos pulam e batem palmas -. Estou ficando surpresa comigo mesma, e está sendo tão bom. >.<

O livro desse post será A Mediadora – A Terra das sombras, cujo qual venho lendo há algum tempo. Peguei esse livro emprestado com uma amiga, que já de cara me disse que ele era bom e tudo mais. Fiquei hiper empolgada, e quando ela me trouxe, comecei a ler já no dia seguinte.

A Mediadora é uma série de até então seis volumes – com previsão de um sétimo lançamento -, e foi escrito pela autora teen Meg Cabot. Esse primeiro volume conta a história de Suzannah, uma jovem do segundo ano, que mora em Nova Iorque, e que leva a vida de uma maneira um tanto problemática, até que sua mãe se casa novamente, e então elas têm de se mudar. Claro que isso muda completamente a vida da menina, pois além de deixar sua casa, cidade e melhor amiga para ir morar na Califórnia, na costa oeste dos Estados Unidos – ou seja, longe pra caramba -, ela de quebra ganha três irmãos.

Suzannah tem uma personalidade bem impar, e ao mesmo tempo bem comum. Gosta de roupas pretas, tem poucos amigos, não era popular no colégio, nunca foi beijada e tem uma esquisitice que ela achava ser só dela. Muitos nos identificamos com isso em algum momento da vida – não todos, mas muitos. Mas no caso dela era diferente, pois sua esquisitice era ver, ouvir e tocar em espíritos; mais que isso, Suzannah é uma mediadora entre os vivos e os espíritos que ainda vagam em nosso plano, para ajudá-los a ir para o mundo espiritual.

Ao chegar em sua nova cidade, Suze fica um pouco relutante, pois tanto o clima, quanto as pessoas, são bem diferentes. Mas não demora muito para que ela passe a gostar de ambos os pontos da cidade. Já em seu primeiro dia de escola Suzannah conhece outro mediador, – o Padre Dom -, é apresentada a um fantasma relutante, salva a vida de um aluno, e vira heroína de todos os estudantes. No entanto, a vida que ela salva é justamente a que o fantasma que habita o colégio quer destruir.

A história é envolvente, trata-se de uma trama adolescente, mas com uma temática bem forte. Claro que a Meg aborda o tema de maneira descontraída, mas quando paramos para analisar bem, é um livro forte. Tem personagens que te fazem suspirar, e outros que te dá vontade de estrangular.

Não deixem de me contar o que acharam da resenha, apesar de eu não ser experiente nisso heheehehe E claro, não deixem de ler esse livro incrível, pois ele é realmente muito bom.

Até a próxima.