Larga tudo e relaxa com: Artic Monkeys

“Depois do silêncio, o que mais se aproxima de expressar o inexprimível é a música”.

– Aldous Huxley

Existe muita coisa pior que algo ruim. E o que é ruim ou não, é sempre bem relativo, mas nos meus dias atuais, não tem tido nada pior que uma semana ruim. O trabalho tem colaborado muito pra isso, e olha, estou convivendo tanto com esses dias, que não parece mais tão impossível superá-los.

Pra essa que se encerrou, a heroína foi a música, e tinha tanto tempo que não ouvia Artic Monkeys, que precisava compartilhar com vocês, pro caso de alguém ainda não conhecer esse som incrível, e que me aliviou – e muito!!!

Então se prepara, dá play, porque chegou um novo começo 😉

 

Também Fui Emo – Revivendo a adolescência

Olá viajantes!

Quem pensar na adolescência e ainda assim afirmar que nunca gostou de uma das bandas da playlist de hoje, mexe os dedinhos e vá escutar sem parar até gostar! Olha lá em, não me engana não.

Na próxima semana acontecerá uma festá aqui por perto, que estará repleta de músicas que curti horrores na adolescência. Pelo menos no circulo de pessoas que eu fiz parte, a cultura emo foi extremamente popular, fosse no quesito visual, ou somente musical.

Eu nunca fui do tipo de pessoa que reflete os gostos no estilo de roupa, então eu me encaixava no segundo grupo, mas assim, eu me encaixava meeeesmo, tanto que as musicas estão na cabeça até hoje. Imaginem a euforia quando descobri esse evento através do Facebook… ❤

Já empolgada pro dia que está chegando, trouxe uma listinha com algumas músicas que quem era emo há alguns anos atrás vai se identificar, e vai cantar sem dúvida.

Alguns dessas bandas não se identificavam como sendo emo, mas não saiam da playlist dessa galera… Se você viveu essa época ativamente, espero que tenha relembrado os dias de pura emoxão kkkkkkkk Desculpa, não resisti!

Vale lembrar que a Também Fui Emo é nacional, e rolará em diversas cidades do país nesse mês. Então se sentiu saudade, fique de olho no Facebook, e marque presença 😉

Um beijo e até a próxima.

Descobrindo novos sons: I/O

Olá viajantes!

No quesito estilo musical, me enquadro nos sem estilo. A maior parte do tempo escuto o que me é familiar. Afunilando um pouco mais, a maior parte do tempo escuto rock, sem desmembrá-los em outros estilos. Metal, punk, new metal… Quem sabe?! São sempre sons que me trazem algo a mente, algo que já aconteceu, com letras que me forçam a lembrar, a recordar.

Não nego que há também nesse aglomerado de sons às musicas mais pops, os reggaes mais calminhos, algumas batidas eletrônicas que me levam pra uma balada em plena sete horas da manhã.

Pra que serviria a musica se não pra nos levar pra longe do nosso universo, nos fazer viajar mesmo que sentados no ônibus a caminho de mais um estressante dia de trabalho?

Diante de tudo isso, apresento-lhes uma banda que faz um som incrível, e que me levou a pensamentos além; inclusive a querer escrever esse post agora.

13432193_1323031704378079_1053930269245807914_n

I/O me foi apresentado no blog no Vinicius Freitas, o Impressões Desinteressadas. O saldo do BEDA vem crescendo a cada dia. Costumo olhar a galera que segue o VDA de tempos em tempos, e ver o que andam produzindo; procurando novas cabeças pra acompanhar, e cara, já faz um mês que tenho um blog massa me seguindo e ainda não tinha visitado o.o Anyway… estou trabalhando nesse atraso!

Essa banda faz um som instrumental de arrepiar o corpo, e te levar pra outro mundo. Arrisco até dizer que se houvesse letra, as músicas não fariam tanto sentido quanto fazem hoje. Eles são de Boston, e classificam-se como Post-rock.

O último álbum da banda, Saudade, está disponível no Spotify, e diversas músicas estão disponíveis também no Youtube. Deixo pra vocês o direcionamento pro álbum no Spotify, pra quem ficou curioso demais! 😉

Espero que gostem, um beijo e até a próxima.

Vem dançar

Oi oi pessoal

É Quarta-feira, e eu estou num pique muito bom, então resolvi trazer música pro VDA. Será uma passagem bem rapidinha, afinal olha a hora que a pessoa aparece kkkkkkkk

Acabei de preparar uma mini-playlist bem dançante – mas fique claro, dançante ao meu estilo. Então pra quem não está a fim de baladear fora de casa, para poupar as energias pro feriadão, reserva um espacinho no quarto, coloque meias nos pés, e vem limpar o chão comigo ❤

 

Do Youtube: History – 1D

Oi oi pessoal

Quem diria que um dia eu viria postar sobre um grupo que eu não tenho nada contra, mas também não tenho nada a favor. Não gosto das músicas, na verdade, poucas vezes as ouvi. Mas sim, cá estou eu. Hoje vamos monologar sobre One Direction.

2016-official-18-month-calendars-one-direction-38628775-1280-1280

Vamos começar com sinceridade? Ok, então vamos. Na realidade eu não sabia de onde esses rapazes tinham saído. Foi aquele boom do nada, e de repente só se falava de One Direction. Isso acontece aos montes por ai, e assim como fiz com outros outros grupos, não dei trela para eles.

Isso entendido, posso dizer que eu não estava caçando a música em questão, apenas esbarrei com ela, e então tive que parar tudo o que estava fazendo, e abrir a página do Youtube pra saber quem é que estava falando comigo e pam, eram eles.

A música a que me refiro chama-se History, e se você brigado/separado de alguém, e não quer dar o braço a torcer, VAI OUVIR AGORA. Sério mesmo, eles nem estão falando com a gente, estão praticamente se confessando para nós, mas você encaixa a letra perfeitamente a sua realidade.

Para dar uma introdução, a tal history dos rapazes é a que irei contar. Esses cinco ai de cima, fora de ordem porque não sei quem é quem, são Louis, Harry, Niall, Zayn e Liam. Eles todos tinham o mesmo sonho: cantar, e foram todos para o The x factor, mas sozinhos não conseguiram prosseguir. Solução? Juntaram-se um uma boyband, e pronto, as mocinhas piraram. Eles não ganharam, mas quem precisa disso quando conquista um fã clube, não é?! Elas fazem o trabalho dos empresários, jurados, gravadoras, namoradas… Ok, pula a última função kkkkk Enfim, por si só elas conseguem ajudar. Fã é tudo!!!

MAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAS – Não assusta, é só porque o mas é grande na history deles.

Um dos integrantes, o Zayn, resolveu sair do grupo – não importam os motivos, vamos somente focar na saída do rapaz -, e de repente surge essa música de paralisar os corações. Podemos concluir duas coisas, ou eles sentem falta ou querem ibope, MAS NÃO IMPORTA. Só ouve, sente esse ritmo, escuta essa mensagem de saudade, e vem dizer se concorda comigo, ok?!

Sentiu, foi? Pensou naquela briga que tu teve, e que deixou piorar, e o que você faria se do nada acabasse, mas de uma forma a não estar mais com essa pessoa? A cultura pop é incrível por isso, sabe? Em qualquer canto, até onde a gente não espera, tem coisa que te comove de alguma forma.

Eu espero que vocês tenham gostado da música, porque eu super gostei, e pra bem dizer não condiz muito com o estilo que eu gosto, mas não se pode discutir, se atraiu, atraiu, não é?!

Um beijo e até a próxima.

Dá play: Dua Lipa

Oi oi pessoal!!!

Semana passada confessei aqui que estou VI-CI-A-DA em uma música, mas acho que não comentei que não conhecia essa cantora antes.

maxresdefault

Como de praxe, precisava ouvir às outras músicas, pra saber se era um amor pela voz, e não só por Be the one. Adivinhem o que concluí, o amor é puramente pela Dua Lipa. As músicas são muito gostosas, e por isso trouxe uma playlist pra vocês, pra poderem curtir num dia preguiçoso. Dá play ;D

A vida artística dessa moçoila começou a pouco tempo, e na realidade, não lançou seu primeiro álbum ainda. Até por isso as poucas músicas na playlist. Mas errado quem pensa que por isso ela não será um estouro em alguns meses. Ela já foi indicada para o prêmio de Música de 2016 pela BBC, com o single Be the One – do post anterior -.

Dua nasceu em 1995, e está com 20 aninhos atualmente. Só quero saber uma coisa… Quando foi que ela conseguiu roubar minha voz?? Sei não, acho que ela sequestrou, porque eu tinha certeza que eu super cantava. :p Brincadeiras a parte, eu tinha que comentar essa questão da idade, porque acho incrível pessoas tão jovens com vozes tão fortes, e tem bastaaaante por ai. Queria pra mim :3

Agora no início de 2016 ela saiu em turnê, e pode até parecer esquisito, se nem disco tem ainda, mas ela faz covers também, então música é o que não vai faltar.

Já estou de olho nela, pra não perder nenhum lançamento. Mas e vocês, o que acharam? Não deixa de me contar…

Um beijo e até a próxima.

MEUS DIAS DE – MIKA

Olá pessoal, vamos falar de música?

É fato que a música pop internacional tem grandes nomes, que quando não em destaque por sua excelência e talento, estão por falta dele. Hoje gostaria de falar de um exemplo do primeiro caso, um rapaz de voz incrível e talento inestimável.

Terceiro filho dentre cinco, Mika nasceu no Líbano, na década de 1980, e desde muito cedo teve contato com a música. Partindo de seu país ainda na primeira infância, morou em Paris e então em Londres, onde foi naturalizado. Antes dos doze já havia participado de uma ópera, e em 2006 já teria lançado seu primeiro EP, Dodgy holiday, que contava com quatro faixas.

mika-live-in-jakarta-irockumentary-music-photography-04

Em seu segundo álbum, Life in cartoon motion, Mika já havia ganhado notoriedade pelo hit Billy Brown, lançado anteriormente no EP, e agora como sétima faixa do álbum. As faixas Grace Kelly e Lollipop viraram sucesso, e os clips hiper mega coloridos viraram febre.

Dois anos depois veio o lançamento do novo EP Songs for Sorrow e do álbum The boy who knew too much, e com eles o sucesso de Blue eyes.

“You take a pill, wonder if it will fix you, then wonder why sorrow has never left you”

As músicas de Mika são bem diversas, em ritmos diferentes, em sua maioria bem dançantes, e em idiomas diferentes. Quero destacar a faixa Elle me dit, faixa em francês do álbum The origin of love, lançado em 2012, um hit hiper dançante, que nos dá vontade de sair pulando pela casa.

   

Além desse, vamos falar da faixa Popular song, gravada em parceria com a Ariana Grande? Que clip mais fofo é aquele, gente? Deixarei no final do post para quem quiser assistir.

Seus últimos lançamentos foram os álbuns Songbook e No Place in Heaven. A faixa Good Guys conta com letra forte, e um clip maravilhoso. Não é cheio de efeitos como os outros já produzidos, mas não consegui tirar o olho até que acabou a música hehehehehee

Para encerrar, deixo uma pequena playlist, com algumas das músicas do Mika que mais tenho ouvido, para que vocês o aproveitem por meia horinha.

Espero que tenham gostado.

Bjs e até a próxima.

Grandes vozes femininas

Oi oi pessoal.

Durante essa semana que passou eu fui a louca do Youtube hehehehe Sério, eu amo ouvir cantores que não conheço e passar conhecer o trabalho deles, então passei um booom tempo fazendo isso. É admirável o que alguém consegue fazer somente com a voz, sabe? E por gostar tanto disso, eu gostaria bastante de trazer aqui para o blog música como tema, mas confesso tive um impulso maior ainda para isso.

Um dos videos que eu vi era algo como “Piores cantoras x Divas da música”, e reparei que muitas das cantoras consagradas, nem metade estava na casa dos 30, ou menos que isso. “Ai, Jamile, credo, por que tem que ter menos de 30, que preconceito é esse?”. Nenhum. Só que parei para pensar pra onde está indo a nossa música… É muito comum ouvirmos por ai “não se faz mais música boa como antigamente”, e é por isso que eu vim mostrar que não, nós ainda temos muitas cantoras, e cantores, que fazem muito bem seu trabalho, e que merecem todo o prestígio da vida por isso.

Quero começar com novidade, bom ao menos para mim heheheheheh Não conhecia essa cantora ainda, e vou dizer, quando eu ouvi, me arrepiei todinha. Estou falando de ninguém mais, ninguém menos que Jennifer Hudson.

Jennifer participou da adaptação para o cinema do musical Dreamgirls da Broadway, em 2006, que a fez ganhar diversos prêmios, como o Globo de Ouro de melhor atriz coadjuvante, e o de melhor atriz coadjuvante revelação pela National Board of Review. Está bom para vocês? Logo depois, participou da terceira edição do American Idol, em 2007, em que ficou em sétimo lugar.

Dona de uma voz imponente, Alexandra Burke se consagrou na quinta temporada do The X Factor UK, onde foi a vencedora, e desde então é só sucesso. Mas também, com essa voz, não dava para ser diferente. Eu particularmente sempre busco performances ao vivo, pois as acho muito mais emocionante, e quando encontrei essa de Hallelujah, não tive dúvida, era ela que tinha que trazer para vocês.

Saindo um pouco da atmosfera dos programas de TV, temos Emeli Sande. Eu havia ouvido músicas dela, mas não sabia de sua existência. Consagrada como compositora, em 2009 Emeli estreou também como cantora, e com grande louvor. Para demonstrar sua voz, eu trouxe esse vídeo, com duas músicas, de ritmos diferentes, pois é mais empolgante ainda de assistir.

Estão sentindo falta das divas nacionais? Tem elas também, é claro. Aproveitei quem vim para o nacional para trazer propostas diferentes das acima, que tem aquele toque de vozão mesmo, cheio de firulas. A voz tranquila e afinada de Tiê é um calmante para amantes de MPB, e confesso que sou uma delas eheheheh Com essa versão da música de Luiza Possi, notamos como é limpa a voz dessa bela cantora que teve seu primeiro álbum lançado em 2009. Para quem não conhece o trabalho da Tiê, recomendo a música Se Enamora, que é linda, principalmente na voz dela.

Vamos curtir um acústico agora? Nessa performance de Melanie Fiona é impossível não começar a acompanhar o ritmo. Estou com as mãos balançando desde que começou. Que voz é essa gente? Sem contar a apresentação da Melanie, que parece estar dando um recado para alguém. Simplesmente fantástica, e eu também não conhecia seu trabalho.

Dividindo o palco em duetos com Amy Winehouse, Dionne Bromfield tem um estilo bem visto em festivais, e que eu gosto bastante. Tem um q de música gostosa, que dá vontade de dançar, sabe? Simplesmente adorei. Sem contar que ela parece não fazer esforço nenhum para a voz sair, o que eu acho em incrível.

Na linha de frente das mais jovens vem Ella Eyre,que desde cedo já vem brilhando. Posso gostar de tudo nela? Voz, cabelo, batons, acessórios? Ela está sempre lindíssima. Adorei. Mas focando na voz dela, que é o que viemos falar, a doro essa rouquidão na voz, acho que dá um charme a mas, sabe? E claro, quanto mais diversidade de voz, melhor para nós.

Quem é fã de Glee levanta a mão… \o/ Eu sou, e todas as vozes que aparecem nessa série são sensacionais, cada um a seu jeito, e por isso já vim com esse combo lindo, de uma vez só.

E para encerrar trouxe uma mulher que sou apaixonada como um todo. As músicas dela, a voz, a beleza, o comportamento, tudo, ela é completamente maravilhosa. Florence Welch é dona de uma voz única, pelo menos nunca vi nada parecido, é lindo.

Eu poderia ficar o dia todo escrevendo sobre isso, trazendo mais e mais cantoras, porque gente, como tem talento por ai. Eu espero que vocês tenham gostado do post, e que não deixem de me dar dicas para eu ficar zanzando pelo Youtube

Meus Dias de – P!NK

Olá viajantes mais lindos da vida!!!

Já falei para vocês que meus finais de semana são reservados sagradamente para a música e cuidados, e não consigo deixar passar. Aproveitei então para curtir a artista, que eu amo de paixão – P!NK –, e obvio, falar dela para vocês, porque ela é m-a-r-a-v-i-l-h-o-s-a.

Eu tenho verdadeira admiração por esse mulher, sem brincadeira. Desde o inicio de sua carreira, ela vem esbanjando atitude, e mostrando cada vez mais que não existe um padrão quando se fala em beleza e opinião.

Alecia Moore de nascimento, P!NK adotou o codinome devido Mr. Pink – interpretado por Steve Buscemi -, do filme Cães de aluguel. Desde muito nova esteve envolvida no mundo da música, e já aos quatorze anos, fez a apresentação que iniciaria sua carreira. Pouco tempo depois, ingressou em outros grupos, mas sem muito sucesso.

Em 2000 lançou seu primeiro álbum solo, ao qual nomeou Can’t take me home. O disco tinha uma pegada bem pop, como o das bandas da época, mas já tinha o tom de crítica, presente até hoje em suas letras.

“He don’t know, maybe if he wasn’t such a gigolo, I would let him stay, instead I let him go…” – Trecho de Private Show.

Em sequência com o lançamento do álbum Mi!ssundaztood, P!NK mudou sua trajetória para o gênero Pop/Rock – pouco mais pesado do que o primeiro álbum, como é possível notar na faixa Just like a pill, um dos sucessos da cantora.

Dois álbuns depois a cantora lança o sucesso Funhouse, que teve sete singles, sendo alguns deles Sober, Funhouse, So What e Bad influence. Além da mudança no mundo da música, seu estilo também teve muitas versões.

0,,15596217-EXH,00

Em 2012 The Truth About love foi lançado, e P!NK conquistou mais fãs do que jamais teve. Blow me, Just give me a reason e True love tornaram-se sucessos antes mesmo dá turnê de divulgação do álbum. E contam com mais de 2 milhões de viewers o Youtube cada um.

No último ano, em parceria com Dallas Green, Roseave foi produzido. Com faixas mais calmas que as de sua carreira solo, e uma pegada mais simples, apenas vocal e violão, o público atingido é diferenciado. A cada trabalho a voz e o talento de P!NK tornam-se mais evidentes.

E você? Também ama essa mulher? Conta pra mim…

Playlist: TVZ 2010

Bom dia para vocês que já estão de pé a essa hora hehehehhe

Hoje vou churrasquear com uns amigos, então para que ninguém fique bravo comigo vim postar cedinho, assim todo mundo ganha e vive feliz. 🙂

Há alguns anos atrás, quando contratamos o serviço de televisão da Net, passei a sintonizar no Multi Show todos os finais de semana. Um dos programas que mais assistia era o Top TVZ. Não sei bem o que me atraía nele, já que eu não gostava das músicas que tocavam lá, mas eu sei que eu adorava.

Por esse motivo, hoje Domingo, tratei uma playlist para vocês com músicas a lá Top TVZ, para vocês curtirem comigo. Então aumenta o som e deixa a nostalgia tomar conta.

1 – Teenage Dream – Katy Perry
2 – Love the way you lie – Eminem ft. Rihanna
3 – Dirty picture – Taio Cruz ft. Ke$ha
4 – Te amo – Rihanna
5 – Gettin’ over you – David Guetta
6 – The only exception – Paramore
7 – As cores – Cine
8 – PDA – John legend
9 – Whatcha say – Jason Derelo
10 – Lika a G6 – Far east movemet
11 – Single ladies – Beyonce
12 – Tik tok – Ke$ha
13 – What’s my name – Rihanna ft Drake
14 – Stereo hearts – Gym class heroes

Pessoal, poderia ficar o dia todo acrescentando músicas a essa playlist, mas precisamos seguir a vida hehehehehehe. Deixei de fora a Lady Gaga, pois as músicas são mais longas, mas não preciso dizer que a mulher fez O SUCESSO em 2010-2011 com as super produções dela.

Espero que gostem e que lembrem da época assim como eu sempre lembro.

Até a próxima.