Filme: Uma beleza fantástica

O mercado irá pagar melhor ao entretenimento do que à educação.

Warren Buffeett

Sem dúvida a concretização dessa frase seria uma lástima, mas se pensarmos em nossa atual realidade, claramente ela não é mentirosa. Não nega, porque sabemos como você fica quando o Netflix não entra por qualquer motivo, e quando lhe avisam que não tem aula no dia seguinte. kkkkkkkk

maxresdefault

Enfim,  na esperança de alavancar AQUELE filme que assisti e gostei, vim contar um pouquinho sobre Uma beleza fantástica, que saiu não tem muito tempo no Netflix.

O que dizer desse filme que estava pouquíssimo empolgada para assistir, mas que não me aguentei quando acabei… Nem sei, mas vamos lá!

Para quem entender a referência, o início do filme tem ritmo similar ao O fantástico destino de Amelie Poulain, que sim é maravilhoso, mas que convenhamos, não é para todo dia. Precisa de uma certa coragem pra botar fé de que ficará mais interessante no decorrer das cenas, mas adianto caso pensem em desistir… Ele fica!

A personagem principal, Bella Brown, é uma verdadeira vítima dos toques, sendo um deles, ao meu ver, o isolamento. Ela mora em uma residência alugada, e como muitos de nós, optou por não criar laços com a vizinhança. Seu sonho? Tornar-se uma famosa escritora de livros infantis. Estágio atual? Bem longe disso, pois se quer consegue escrever.

Em um dia qualquer Bella vê sua vida tomada por pessoas se intrometendo cada vez mais no seu cotidiano. Resta saber o que vai acontecer depois dessa mudança na sua vida, e se isso será bom ou ruim.

Em minha opinião, o personagem foi muito bem construído, assim como de Alfie, o vizinho intrometido e ranzinza, aparentemente amargurado por uma vida que está próxima do fim. Apesar desse esteriótipo de velhinho mala, o papel dele é abrir os olhos da Bella para o mundo belo que a tem rodeado, e que ela aparentava se negar a ver. Acho que não preciso mencionar como ele é meu preferido.

thisbeautifulfantastic_01-h_2017

É um filme poético que te fará rir sim, te fará derramar algumas lágrimas sim, mas no final das contas te fará refletir acima de tudo sobre a beleza da vida.

Espero que assistam e que gostem, tanto quanto eu gostei.

Recomendo: Dance with Devils

Olá viajantes

A vida esta entrando nos eixos aos poucos, e sinto que tenho um pouco mais de tempo pra entrar aqui e compartilhar as coisas com vocês sem ficar pensando em coisas paralelas. É claro que eu não podia deixar passar esse momento, então eu vim ❤ Dessa vez trago a indicação de um anime que assisti recentemente, e que gostei bastante.

1

Dance with Devils é um anime bem democrático, voltado pra diversos públicos. Ouvi bastante por ai que é um anime para meninas, pois a historia é entorno de uma menina que vive rodeada por rapaz que gostam dela, mas não vi dessa forma. A ressalva vale é claro pra quem não gosta desse gênero de animes; se não gosta, não tem jeito mesmo!

Ritsuka levava uma vida sossegada, cercada de sombra e agua fresca… Não, pera! Música errada kkkkkkkk Brincadeiras a parte, Ritsuka levava uma vida tranquila vivendo com sua mãe, após a morte do seu avô, e a mudança de seu irmão para o exterior. Frequentava uma escola boa, não era popular, nem excluída da turma, enfim sem problemas evidentes.

dance_with_devils

Imagem retirada de: Animes News NetWork

Eis que um dia, ao chegar na frente à sua casa, encontra tudo quebrado, e ao entrar pelo portão vê a mãe caída no chão da sala, e alguns homens dentro da casa, revirando tudo. Sem saber o que fazer, Ritsuka recorre a policia, mas quando eles chegam, está tudo em seu perfeito lugar, exceto por sua mãe, que não está mais em casa. E é ai que muita coisa começa a acontecer.

O anime é muito bonito, e sim isso conta pra mim porque gosto de assistir coisas lindas e fofas – me deixa em! Todo tempo tem musica cantada pelos próprios dubladores dos personagens, e isso dá um ritmo bem legal aos episódios.

A fantasia desse anime fica por conta dos vampiros e demônios, e eu gostei bastante de como os personagens foram construídos, ficou bem legal. Inclusive, nunca vi criaturinhas mais apaixonantes.

Claaaaro, tem romance, ate porque como eu disse, são vários caras gostando de uma mesma menina, e vamos combinar, se ela não gostasse de nenhum deles seria no mínimo estranho; inclusive por serem eles ❤

São 12 episódios super curtinhos, cada um dura cerca de vinte minutos, e garanto que ficará com saudade quando acabar.

Bom, era isso, queria trazer essa dica pra vocês, pois gostei bastante mesmo!

Se assistirem, não deixa de me contar 😉

Pra encerrar o Domingo

Oi queridos

Nada mais gostoso que um Domingo bem relaxante, não é? E pra terminar com chave de ouro, venho indicar dois filmes que vi esse final de semana, e que não poderia deixar para outra hora.

Não sei quanto a vocês, mas eu gosto de filmes com história. Aqueles que emocionam de uma forma ou de outra, seja nos fazendo rir demais, ou chorar de tanto se envolver com os personagens.

Ontem eu vivi isso com ambos os filmes, e tanto pra quem tem Netflix, quanto para quem não tem, fica a indicação, e eu espero sinceramente que vocês curtam 🙂

elsa_and_fred.jpg

Créditos da imagem: Hollywood reporter

O primeiro deles chama-se Elsa & Fred, uma comédia romântica fantástica. Quem ai já assistiu La Dolce Vita? Pois bem, Elsa é uma senhora de 74 anos, com a mesma sede de viver de Anita. Elsa é super ativa, independente, e decidida. Tem sonhos, e se vangloria das histórias que viveu, ou idealizou. Já Fred, é um recém viúvo que está apenas esperando o dia de sua morte. Eles se conhecem quando Fred se muda para o prédio de Elsa, e a partir dai, é pura lição de vida.

cartelera-cines-castellon-benicasim-entradas-nuestro-ultimo.jpg

Créditos da imagem:  Guia T Castellon

O segundo é uma comédia britânica, e assim como o primeiro, é um balde d’água para a forma como temos agido e levado a vida – pelo menos eu me enquadro nisso -. O que nós fizemos no nosso feriado é estrelado por David Tennant, e não preciso dizer que eu amo esse cara, não é? Ele é maravilhoso. Enfim… Doug e Abi são pais de três filhos, e estão em processo de divórcio. Mas, no meio dessa situação, eles resolvem fingir por um feriado que estão casados e felizes, para irem ao aniversário do pai de Doug. O casal vive rodeado por mentiras, e os filhos são de muita personalidade, cada um a sua maneira. Muita coisa acontece no decorrer no filme, e a simplicidade da produção torna tudo mais emocionante.

Eu me apaixonei por esses dois longas, e indicarei pra todo mundo até virem outros rsrsrsrs Espero que vocês assistam, e não deixem de dizer o que acharam ;D

Boa semana para vocês, beijão e até a próxima.

Recomendo: Simplesmente acontece

Oi oi gente

Sabe quando você dá uma olhada na sua vida, e pensa que nada está como havia planejado? Em alguns momentos da minha vida eu paro e penso nisso. Todos os planos que fiz, e que foram muitos, todos passaram para um rumo totalmente diferente do que eu havia imaginado.

Pois bem, quando terminei de assistir ao filme Simplesmente acontece, só pude pensar que minha vida está bem mais no rumo do que eu imaginava heueheuheu Primeiro quero informar que contarei praticamente o filme inteiro nesse post, então quem não gosta de saber o que vai acontecer antes de assistir, recomendo não ler. Mas também adianto, meu foco não é a história do filme, e sim a mensagem que ele passa.

tumblr_neum8ogb7R1slq1y8o1_500

O filme conta a história de Rose e Alex. Dois melhores amigos que desde criança não ficam sem o outro, até que no aniversário de dezoito anos dela, eles se beijam, e tudo começa a mudar.  Ambos são aceitos na mesma faculdade, mas Rose deixa Alex sozinho no novo caminho, e decide criar seu filho. Que filho? Um rapaz pelo qual ela não sentia nada, a deixou se levar, e eles passaram a ter um alguénzinho em comum.

filmes_9051_love6

Eu tomo a decisão de Rose como a mais importante da vida dela, pois foi o que rumou toda sua trajetória, a partir do momento que ela decidiu criar a criança. E cara, como ela se deu bem, e alcançou coisas boas, somente seguindo o coração dela que dizia “calma, ainda não é o momento para o que você quer”.

Alex, por sua vez, adquiriu status, uma bela esposa, uma bela casa, mas no fundo, não tinha o que ele mais desejou na vida; felicidade. Ele estava vazio.

simplesmente-acontece0159384

Eu particularmente sempre penso na possibilidade de me sentir assim um dia. Quando somos jovens traçamos um rumo, com o foco em não nos tornarmos as pessoas que sempre botamos a prova, mas na maioria das vezes é difícil, e difícil demais. Estou num momento em que me concentro muito em ser quem eu sou, pra não desviar do meu caminho. E claro, não me sentir vazia.

Simplesmente acontece não é um filme que vai te fazer dar gargalhadas, talvez vá te trazer algumas risadas e algumas lagrimas, mas sem dúvida, ele tratá muita reflexão para você, sobre o que realmente importa.

Eu indico esse filme a vocês, mesmo que agora saibam o que vai acontecer até quase a metade do filme heueheuh mas o que importa é a reflexão que ele tratá a cada um que o assistir. Algo bem pessoal, só de você com você. “Está valendo a pena?”

Espero que vocês assistam, e que pensem sobre suas escolhas.

Bjs e até a próxima.

Recomendo: The age of Adaline

Oi oi gente

Quero começar esse post levantando uma questão… Você gostaria de viver para sempre? É bem possível que nos deparemos com duas possíveis respostas, que sim, ou que não – ahá, conta uma novidade agora ehehehehe -. Pulando as obviabilidades, assisti há poucas semanas ao filme The Age of Adaline, e ele dá sugestões bem diretas sobre como é serie viver para toda a eternidade.

age_of_adaline_ver13

Protagonizado pela Blake Lively, a eterna Serena de Gossip Girl, o longa conta a história de Adaline, uma mulher nascida no século XX, que ao atingir seus vinte e nove anos, sofre um acidente de carro, e passa a não envelhecer mais. A grande questão é, Adeline acredita que se descoberta, será tratada como uma experiência, e em tentativa de não levantar suspeitas, passa a fugir, sem destino, sem companhia, sem se apegar a ninguém. Uma mulher que ao longo dos anos, aprende a não olhar para trás.

Logo de cara me interessei pelo enredo, achei que a ideia apesar de não ser original – vamos combinar, todo mundo já pensou nisso ao menos uma vez na vida -,  foi bem representada no filme. Claro que também tem uma pontinha do meu gosto pessoal pra isso, pois filmes que retratam problemas de envelhecimento são de me prender a atenção de um tanto que vocês não tem ideia – fico procurando rugas nas imagens mais impossíveis hehehehee

099676.jpg-r_640_600-b_1_D6D6D6-f_jpg-q_x-xxyxx

A questão da escolha da atriz também me atraiu, afinal nomes como o de Natalie Portman foram cogitados para o papel, mas no meu ponto de vista, a escolha pela Blake foi assertiva. Ela sempre me deu a impressão de ter um pinguinho de angústia dentro de si, e para a personagem isso encaixou perfeitamente.

O único ponto que me deixou um pouco confusa  foi o figurino. Apesar de décadas terem se passado, Adaline não mudou de estilo, é como se passasse todos seus anos com o mesmo guarda roupa, e a gente bem sabe que não funciona bem assim… Eu com vinte já mudei de estilo algumas vezes 😀

No geral, esse é um drama/romance que vale bastante a pena assistir. Tem duração de aproximadamente duas horas, e eu hiper recomendo. Ah, e é claro, tem no Netflix.

Não deixem de comentar se já assistiram, e o que acharam do filme, que eu vou adorar saber, e até a próxima.

Recomendo: Eu e as Mulheres

E ai queridos?

Sabem qual o melhor programa a ser feito no sábado a tarde…? É assistir a um bom filme, claro. Me adorei esse filme que vim recomendar, então espero que gostem.

Eu e as mulheres é protagonizado por Adam Brody, Kristen Stewart, e Meg Ryan – uma atriz que eu gosto e admiro bastante o trabalho.

Untitled 1

Carter é um jovem de 26 anos, escritor de filmes pornôs, que leva um fora de sua atual namorada, a Sofia. Ele vive em Los Angeles, e fica sabendo que sua avó está passando por uma fase extremamente difícil, e pensando no bem estar dela, e em tentativa de fugir de seus sentimentos, Carter se muda para a casa dela.

Após a mudança, Carter conhece Sarah e Lucy – mãe e filha que estão passando por diversos momentos difíceis, e que há anos não se entendem bem. Ambas precisam descobrir quem são, e o que querem para si, assim como Carter.

É um drama tranquilo, bem leve, que nem dá para sentir a hora enquanto assiste. É um grande filme para os momentos de preguiça. Aposto que vão gostar.

Não deixem de me contar se gostarem, e dizer a impressão que tiveram do filme.

Até a próxima.